Aos 2 anos, este bebê foi acusado de bruxaria pelos pais e abandonado. Você não vai acreditar ao vê-lo hoje.


 

Na Nigéria, existe a crença de algumas pessoas são bruxos e precisam ser isoladas do convívio da sociedade. Este é um problema grave que, infelizmente, também afeta bebês e crianças. O pequeno Hope foi considerado um feiticeiro do mau por seus pais quando ele tinha apenas dois anos. Sua punição foi ser abandonado. Durante meses, ele sobreviveu de migalhas que catou do chão ou que os passantes, às vezes, jogavam. Ninguém chegou perto dele ou tentou lhe ajudar.

Isso mudou quando seu caminho cruzou com o da dinamarquesa Anja Ringgren Loven, que mora neste país africano. Ela encontrou o menino em estado deplorável e tentou imediatamente lhe dar um pouco de água e comida. Era assim que ele estava neste dia:

Seus músculos estavam enfraquecidos, sua barriga estava lotada de vermes e sua saúde estava em frangalhos. Sem a ajuda da mulher, o pequeno certamente morreria em breve. Ela então o enrolou num pano e o levou no colo para o hospital mais próximo.

Anja é a fundadora de uma ONG chamada African Children's Aid Education and Development Foundation, que ajuda crianças acusadas de bruxaria e abandonadas por suas famílias. A instituição fornece à estes órfãos abrigo, educação, comida e cuidados médicos. "Milhares de crianças são rotuladas como bruxos e nós temos visto crianças torturadas, assassinadas e aterrorizadas," conta a dinamarquesa.


Facebook/Anja Ringgren Lovén

A foto do menino desnutrido, bebendo água, circulou o mundo e tocou milhares de pess

A campanha que Anja iniciou para arrecadar fundos para seu tratamento foi um sucesso e, em apenas 2 dias, ela recebeu mais de 3,5 milhões reais em doações. "Com todo este dinheiro, nós podemos dar não apenas ao Hope o melhor cuidado, nós também poderemos construir uma clínica e salvar muitas outras crianças," ela completou.

A boa notícia é que o pequeno Hope vem se recuperando muito bem e já até consegue comer sozinho. Veja como ele está hoje em dia:

Facebook/Anja Ringgren Lovén

Muito diferente daquela foto inicial, não é? Ainda bem que a história deste menino teve um final feliz. Agora só falta ele achar uma família carinhosa. Vamos torcer. Se você também quiser doar para ajudar a causa desta ONG,

 


Avalie este Artigo?

Mais pra voce!