Os Segredos do Pão Caseiro Perfeito


Você sabe quais são os segredos do Pão Caseiro Perfeito?

Não? Então preste atenção!! Que hoje daremos uma super aula para você não errar mais no seu pãozinho!! Vamos lá?


Primeiro Segredo

Minha avó sempre falava que minhas mãos são ótimas para fazer massas; por estarem sempre quentinhas.

Sabe porque?

O fermento de pão adora tudo que é “quentinho”.

Se você tem as mãos frias, é necessário: lavar suas mãos na água morna antes de começar a socar a massa.

Segundo Segredo

O fermento ama açúcar, é o seu alimento favorito… agora o sal, ele odeia com toda sua força. Normalmente adiciono o sal no final do preparo, depois da primeira sova.

Para quem não quer usar açúcar branco, pode colocar: mel, açúcar mascavo, rapadura ou melado.

Terceiro Segredo

Quer mais sabor? Use ovos!!

Eles dão mais cor, sabor, textura e nutrientes ao seu pãozinho.

Porém, se usar, reduza a quantidade de água. Cuidado que a clara do ovo pode ressecar o miolo e a casca do pão.

Quarto Segredo Segredo

A farinha ideal é aquela que tem mais glúten e proteína, já para fazer bolos, o ideal é usar farinha com menos glúten.

Aqui no Brasil, a farinha é classificada pela quantidade de casca contida nela, indo da menor proporção até a farinha integral.
Em alguns países da Europa, as farinhas são classificadas pelo teor do glúten.

Resumindo, não temos a mesma qualidade e variedade que as farinhas utilizadas na Europa, e isso significa que a farinha de lá é melhor.

Uma dica importante: sempre peneire a farinha branca, isso deixa ela mais fofa e porosa, além de tirar algo que não era para estar lá.

Outra dica: deixe sempre a farinha ao seu lado quando estiver preparando a massa, e ir adicionando aos poucos até ela soltar das mãos.

Quinto Segredo

Sabe o porque é necessário usar gordura no preparo de uma massa?
A gordura faz o seu pão ficar macio e fresco por mais tempo, retardando o seu envelhecimento. Isto acontece porque a gordura preenche os poros da massa e forma uma camada protetora que retém umidade.

Ela também lubrifica o glúten, tornando as proteínas mais elásticas, fazendo-o crescer.

Mas sem exagerar, muita gordura pode atrapalha a ação do fermento e assim, o seu pão acaba ficando mais pesado.

A gordura animal, tipo a manteiga, adiciona mais valor nutricional e sabor a sua massa.

Sexto Segredo

A água ou o leite, hidratam as proteínas da farinha de trigo, tornando possível a formação de glúten. Ambos precisam estar mornos para ativar o fermento.

Faça o teste, aqueça a água e coloque o seu dedo, se você aguentar 5 segundos, é porque a água está ideal para preparar a sua massa.

Nos dias quentes, não é necessário usar água morna para hidratar a farinha, basta estar em temperatura ambiente.

O calor da sua mão irá ativar o fermento e fará o seu pão crescer.

Escolheu usar o leite?
Então saiba que o leite aumenta fermentação da massa e cria uma crosta mais clara e macia depois de assada, além de dar mais sabor no seu pãozinho.

Sétimo Segredo

Existem dois tipos de fermento biológico: fresco e o seco. Não vejo diferença entre eles, o único problema é que o fermento fresco estraga bem mais rápido do que o seco.

Para ativar o fermento, basta colocar um pouco de açúcar, farinha e água morna. Aguarda 15 minutos até essa mistura ficar areada.

Oitavo Segredo

Agora, o momento mágico, vamos sovar a massa!!!
Faça exercícios, desconte a sua raiva… alivie o stress durante 10 a 15 minutos, para ter um pão bem bonito.

A sova é importante para ativar o glúten e o ponto ideal é quando a massa fica elástica e lisa.

Quer fazer mais um teste? Empurre o dedo na massa e observe, se ela começar a voltar, está no ponto correto, pode deixar crescendo.

Ideal é sovar a massa duas vezes, com intervalo de 30 minutos no mínimo.

Nono Segredo

Um pão, sempre gosta de lugares quentinhos para descansar, crescer e ficar mais fofinho.

Minha avó embrulhava o pão numa toalha de mesa ou pano de prato, e cobria com cobertores.

Eu já faço um pouco diferente, apenas cubro a travessa com um pano de prato e deixo descansando no forno.

Já nos dias frios, pré-aqueço o forno durante 10 minutos e apago o fogo.

Depois de cinco minutos, coloco a massa lá para descansar por uma hora, sovo novamente e deixo descansando por mais uma hora.

Décimo Segredo

Chegou o momento de assar!!!

Mas e a casca do seu pãozinho?! Já pensou como ela deve ficar?

Se você quer uma casquinha brilhante, pincele com 1 ovo batido com 1 colher de sopa de leite ou água.

Para uma casca dourada, pincele 1 ovo misturado com algumas gotas de café.

Casca crocante, pincele apenas com água.

Casca Macia, pincele com manteiga derretida, ou óleo, repita várias vezes enquanto o pão assa.

Casca Dura, coloque uma assadeira com água fervente no fundo do forno enquanto o pão assa, e deixe o pão esfriar dentro do forno.

Décimo Primeiro Segredo

Você quer fazer um monte de pães e congelar depois?
Para congelá-los, é necessário:

Depois de assados e já frios, devem ser embalados em sacos plásticos de congelamento, etiquetados com a data de preparo, pois o pão fica conservado por 2 meses.

Para descongelar o pão basta levar ao forno numa temperatura de 150 graus por 15 minutos, mais ou menos, dependendo do seu forno.

Extra-Extra

Alguns problemas que você pode ter com os seus pães caseiros:

– Crosta pálida: pode ser falta de açúcar na massa, forno frio ou excesso de descanso.

– Crosta escura demais: excesso de açúcar, forno quente ou pouco crescimento.

– Miolo muito denso: massa forneada antes da hora, massa muito dura ou pouco descanso.

– Miolo frágil: uso abusivo de melhoradores de massa, falta de gordura, falta de açúcar.

Você pode ver outros defeitos que podem acontecer com um pão, clicando aqui.

Agora você não tem desculpa para passar um tempo na cozinha preparando pães maravilhosos.

Também vale a pena para quem quer economizar, já que sai mais barato fazer em casa do que comprar pronto e você pode ainda congelar.